Destaques

75 anos de lutas e histórias dedicadas aos trabalhadores | 08/09/2021

75 ANOS, RESPEITANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO!

75 ANOS, RESPEITANDO O PASSADO, CONSTRUINDO O FUTURO!


Neste 09 de setembro de 2021, o Sindicato dos Metalúrgicos de Carazinho e Região completa 75 anos de muita luta e conquistas. Parabéns a todos que fizeram e fazem parte dessa história;

Há 75 anos, no dia 09 de setembro de 1946, era fundado o Sindicato dos Metalúrgicos de Carazinho e Região. De lá pra cá, os trabalhadores da categoria fizeram história, enfrentaram a ditadura militar e lutaram – muito – pela ampliação dos direitos trabalhistas e por mais respeito no local de trabalho.

A história da entidade ultrapassa os limites da região e faz parte dos principais desafios e conquistas da classe trabalhadora.
Ao lado da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do Estado do Rio Grande do Sul (FTMRS), assumiu o papel de protagonista nas lutas pelos direitos dos trabalhadores dentro de todas as instâncias.

Desde então, os metalúrgicos conquistaram inúmeras conquistas, relembre algumas:

- 1964, conquista do Fundo de Garantia;
- 1987, conquista do Seguro Desemprego;
- 2003, conquista o direito da Insalubridade (40%);
- 2006, Conquista no Aviso Prévio Indenizado, o acréscimo de 3 dias a cada ano completado na empresa, sobre uma futura demissão de contrato;
- Direito a férias a cada 12 meses de trabalho;
- Direito ao Décimo Terceiro Salário ao fim do ano;
- Entre outros;

Além disso, os metalúrgicos tem na Convenção Coletiva de Trabalho, assegurado os seguintes direitos:

- 3% de quinquênio a cada 5 anos completado na empresa;
- Auxílio Estudante, aos trabalhadores associados, no valor do piso da categoria, sendo pago em até 2 parcelas;
- PLR (Participação de Lucros e Resultados);
- Auxílio transporte em 6%;
- Auxílio Funeral, na categoria da indústria metalúrgica, com limite de até R$ 4.123,33;
- Estabilidade de 12 meses ao trabalhador (a), que encaminhar a sua aposentadoria;
- Estabilidade a trabalhadora gestante;
- Aposentadoria Especial;
- TAC, junto ao Ministério Público do Trabalho;
- Garante que o início das férias não podem ser e, sexta-feira e/ou véspera de feriado;
- Adicional de Horas Extras (50 e 100%);
- Adicional Noturno;
- Juros reduzidos para empréstimo bancário, com participação do sindicato.

Reajuste salarial, manutenção dos direitos, questões de segurança e ergonomia no local de trabalho, são apenas algumas das pautas coletivas negociadas diariamente pela diretoria da entidade.

E a luta vai muito além. As decisões tomadas pelos governantes também afetam, e muito, a vida do trabalhador metalúrgico. Por isso, o Sindicato sempre esteve à frente das principais mobilizações, greves e ações efetivas na tentativa de barrar os retrocessos trabalhistas, que tanto tem prejudicado a classe trabalhadora.

Falando em manutenção dos empregos, a pandemia da COVID-19 trouxe novos desafios para nós, e juntamente com a FTMRS, assumimos um papel importante em prol da preservação e dignidade humana, diferente do governo Bolsonaro, que está em queda de braço constante sobre o que salvar!!

Sem saúde, o metalúrgico não consegue trabalhar; mas sem emprego e renda, ele também não consegue sobreviver. Desde de 2020, várias ações vêm sendo tomadas nessa direção: a proteção da saúde, do emprego e da renda da categoria.

Os desafios são muitos, mas JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

Fonte: Assessoria de comunicação dos Metalúrgicos


[ Voltar ]

Carazinho - RS
Av. São Bento, 501 - Bairro: Glória
CEP: 99500-000 - Carazinho - RS
Tel.: (54) 3331-1088

2016 Copyright(c) - Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos e Mat. Elétricos de Carazinho
Todos os direitos reservados - Desenvolvimento: RuralClassi do Brasil