Destaques

próximo ao início das negociações, Conselho dos Sindicatos alinha pauta da Campanha Salarial 2018 | 18/05/2018

METALÚRGICOS DO RS ALINHAM PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL 2018

METALÚRGICOS DO RS ALINHAM PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL 2018 METALÚRGICOS DO RS ALINHAM PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL 2018 METALÚRGICOS DO RS ALINHAM PAUTA DA CAMPANHA SALARIAL 2018

Representantes dos 29 sindicatos metalúrgicos filiados à Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do RS (FTMRS), reuniram-se na manhã desta quarta-feira (16) para alinhar a pauta e as estratégias da Campanha Salarial 2018. Na ocasião, além dos dirigentes sindicais, estiveram presentes os advogados Lídia Woida e Lauro Magnago, que prestam assessoria jurídica à categoria por meio do escritório Woida, Magnago, Skrebsky, Colla & Advogados Associados.

No mês de abril, uma plenária realizada pela categoria definiu os pontos de pauta que seriam encaminhados aos trabalhadores(as) durante as Assembleias. Dentre eles, a busca pela reposição do INPC e de um aumento real, fixado em 2,5%. Junto a isso, a categoria pretende discutir a manutenção das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e busca uma forma de compensar a disparidade entre a inflação oficial e o custo de vida real das famílias, propondo o acréscimo de um vale-alimentação mensal no valor de R$ 250,00, independente da empresa possuir refeitório e/ou fornecer alimentação durante a jornada.

Em relação às mudanças na legislação trabalhista, os metalúrgicos(as) colocaram em pauta o comprometimento das empresas com os princípios constitucionais. Neste ponto, a dra. Lídia Woida destacou a importância de se apropriar do debate que envolvem assuntos que, até então, não estavam incorporados na luta sindical e que representam grande ameaça, como por exemplo o banco de horas, que passa a ser permitido em acordos individuais sem a avaliação do sindicato. “O sentido da luta sindical está no coletivo, na vontade coletiva, portanto temos que nos aproximar destas discussões e esclarecer aos trabalhadores que a decisão final é deles”. Jairo Carneiro, presidente da Federação, reforçou: “nós sabemos que existe uma resistência dos trabalhadores em relação ao banco de horas, e por isso mesmo temos que reforçar que a presença do sindicato nestas negociações é indispensável, nunca podendo ser estabelecido de forma individual”. Rotatividade e Terceirização também serão pontos de pauta na campanha deste ano.

Sustentação e mobilizações

Com a retirada do imposto sindical pela Reforma Trabalhista, A Federação travou discussões e firmou, junto ao Ministério Público do Trabalho, um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que garante que os sindicatos possam debater e deliberar, via assembleia, questões ligadas à sustentação das entidade. Assim, a discussão do conselho ocorreu em relação aos valores e formatos de custeio. Também, destacou-se a importância do envolvimento e do apoio do MPT junto ao movimento sindical. A entidade, lembrou Lídia, realiza neste mês a campanha “Maio Lilás”, que tem o objetivo de debater e reforçar a importância da luta sindical na defesa dos direitos trabalhistas.

Nos encaminhamentos, o conselho deliberou um calendário de mobilizações junto aos trabalhadores para debater a campanha, a importância do sindicato e as alternativas de custeio, que são os principais eixos neste momento. Também, no mês de julho, uma nova reunião deve avaliar o andamento das mesas de negociação, que tem início na próxima segunda-feira (21)
Fonte: FTMRS


[ Voltar ]

Carazinho - RS
Av. São Bento, 501 - Bairro: Glória
CEP: 99500-000 - Carazinho - RS
Tel.: (54) 3331-1088

2016 Copyright(c) - Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos e Mat. Elétricos de Carazinho
Todos os direitos reservados - Desenvolvimento: RuralClassi do Brasil