Destaques

Protesto contra Reforma Previdênciaria | 07/12/2017

SINDICALISTAS PROTESTAM CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM CARAZINHO

SINDICALISTAS PROTESTAM CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM CARAZINHO SINDICALISTAS PROTESTAM CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM CARAZINHO SINDICALISTAS PROTESTAM CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM CARAZINHO SINDICALISTAS PROTESTAM CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM CARAZINHO

Os atos contra a reforma da previdência ocorreram em frente à agência do Banco do Brasil de Carazinho/RS.
O Sindicato dos Metalúrgicos de Carazinho e região, juntamente com os demais sindicatos que fazem parte do Comitê Sindical de Carazinho, organizaram manifesto contra a reforma da previdência, contra o presidente ilegitimo Michel Temer e contra o governador do Estado, Sartori, que propõem modernizar parte dos servidores estaduais, trazendo retrocessos.
Segundo Nelson Graefen, presidente do CPERS de Carazinho, esta proposta do governo iria criar 56 cargos, a serem custeados com a contribuição dos servidores. Outro projeto que tramita na assembleia é a adequação das regras ao Regime Próprio de Previdência Social do Estado do Rio Grande do Sul.
Alex Teixe, tesoureiro do Sindicato da Construção Civil e Mobiliário, ressaltou que embora o Governo Federal tenha feito pequenas alterações no texto da reforma comparado a primeira proposta, continuam uma absurdo para vida do trabalhador. "Não há condição alguma do trabalhador de nossa categoria (construção civil) ter que trabalhar por 40 anos para garantir sua aposentadoria". E completa dizendo que ""
Todos sabem que nós ficamos expostos ao tempo, com trabalho pesado, faça dia ou faça sol, serão poucos que conseguirão se aposentar e os que conseguirem estar em plena saúde".

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Carazinho e região, Paulo Costa "Paulinho", que embora o governo tente desmobilizar os sindicatos, em contrapartida será batido de frente pelos trabalhadores, através de greves e paralisações. "O povo trabalhador precisa reconhecer que este governo esta aí é para sugar o povo e pisar em cima dos trabalhadores", completou dizendo que é preciso a população abrir o olho, pois a reforma trabalhista alterou mais de 100 artigos da CLT e deixará o trabalhador frente a frente com o empregador. "A reforma trabalhista aprovada através de interesses empresariais, visa enfraquecer os sindicatos e a justiça do trabalho. Por isso neste momento precisamos de união da classe trabalhadora para nos mantermos juntos e termos forças para bater de frente com o governo". O líder sindical pelos trabalhadores metalúrgicos, enfatizou durantes os atos a importância dos sindicatos na vida do trabalhador. "Vocês acham que os direitos que possuiamos na CLT foram nos dados de mão beijada? Lógico que não! Foi através da luta sindical que conquistamos direitos como férias, décimo terceiro salário, reajuste salarial, horas extras, quinquênio, insalubridade e etc". Por isso, é importante você participar de seu sindicato e entrar na luta para defender seus direitos.

Durante a mobilização foi interditado o trecho da Av Flores da Cunha, sendo liberado somente ao meio dia. Os sindicalistas distribuirão panfletos em que trazem as consequências implantadas pela tenebrosa reforma trabalhista e consequentemente, a reforma da previdência.


Fonte: assessoria de imprensa dos Metalúrgicos


[ Voltar ]

Carazinho - RS
Av. São Bento, 501 - Bairro: Glória
CEP: 99500-000 - Carazinho - RS
Tel.: (54) 3331-1088

2016 Copyright(c) - Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos e Mat. Elétricos de Carazinho
Todos os direitos reservados - Desenvolvimento: RuralClassi do Brasil